Você conhecê mesmo a SANDRA SAHD?

Sandra Sahd é escritora, palestrante e fundadora da Organização Não Governamental Embaixadores da Prevenção. Formada em Educação Física pela Unicamp, iniciou recentemente pós-graduação em Marketing na mesma instituição.

Sua experiência na área de captação de recursos no Instituto Padre Haroldo e como apresentadora de TV, fizeram com que ela trilhasse um objetivo de vida: inspirar pessoas a transformar o mundo!

A convivência diária com dependentes químicos em recuperação no Instituto Padre Haroldo despertou nela a consciência da importância da prevenção ao uso de drogas. Em 2007, resolveu pleitear um horário na Rede Século 21 para falar sobre o assunto. Daí surgiu o programa In-dependente, que ficou no ar até o início de 2017. Em 15 minutos semanais, Sandra abordava o tema das drogas e o problema que elas causam para o usuário, a família e a sociedade. Foram centenas de histórias contadas, todas mostravam o quanto a droga é destrutiva. Sandra chegou a estudar o assunto em Vancouver, no Canadá, com especialistas da área.

Em 2011, decidiu que era hora de prevenir a disseminação das drogas atuando diretamente com as crianças. Nasceu então a Organização Embaixadores da Prevenção. O objetivo principal da instituição é despertar as virtudes nos pequenos.

As palavras que melhor definem Sandra Sahd é sonhadora e realizadora. Ela sonha com um mundo melhor; sonha em inspirar as pessoas; sonha em desenvolver virtudes nas crianças e corre atrás de tudo para realizar esse seu ideal.

Todos esses sonhos já se transformaram em quase 15 livros publicados. O primeiro deles foi 10 Olhos e Muito Amor, em 2012. No mesmo ano já lançou a segunda obra – A escola do moço do portão. Além de livros infantis, Sandra também escreveu biografias e transformou o livro A menina centopeia em uma peça de teatro.

Hoje, usa o conhecimento adquirido ao longo dos anos para ministrar palestras e treinamentos no Brasil e no exterior – já esteve na Tailândia para falar sobre virtudes. Sempre com o foco em mostrar para as pessoas como hábitos saudáveis e atitudes virtuosas podem mudar o mundo.

E ninguém melhor do que a própria Sandra para contar sobre como fazer do mundo um lugar melhor.

Oi! Vamos conversar?

Você costuma sonhar? Com qual frequência? Eu sonho desde menina e com várias coisas. Uma das definições da palavra sonhar é admitir as possibilidades. E eu já sonhei com tantas coisas predestinadas à utopia! Muitas delas já se realizaram, como um livro meu que virou peça teatral, o nome da minha próxima obra e o lugar onde ela será lançada. Tornar seus sonhos reais depende de duas coisas: acreditar e agir.

E eu acredito que este ideal de mundo melhor, tão sonhado e projetado para o futuro, pode deixar de ser sonho.

Sempre fui uma pessoa muito positiva, mas passei a olhar o mundo com olhos ainda mais carinhosos depois da maternidade. A partir do momento em que nos tornamos pais e mães, não há o que não se converta em esperança quando pensamos no futuro. E nada é estratégico, apenas natural. Espontâneo.

Quando eu já estava na televisão, meu primogênito me questionou do porque focar no problema ao invés da solução. Como eu nunca havia pensado nisso? Parece que ali caiu minha ficha e entendi o meu papel: eu precisava deixar de mostrar às pessoas as consequências de uma escolha ruim, para despertá-las para a construção de hábitos saudáveis, com escolhas conscientes e benéficas para a formação humana.

Aos dois anos, a determinação da minha caçula em estudar na mesma escola do irmão inspirou o segundo livro que escrevi. Na época, a escola só aceitava crianças a partir dos três anos e já sem fralda. Depois de muito insistir, expliquei que para conseguir o que queria seria preciso deixar de usar a fralda e, então, conversar com a diretora.

Não demorou muito ela começou a usar o peniquinho e se tornou a primeira criança do berçário da escola.

Esses dois exemplos que dou servem para mostrar como a solução pode ser breve, pura e sem tantos rodeios.

Se nós agíssemos assim, o mundo certamente seria outro. Eu sei que se ligarmos a TV agora as notícias que sobressaem são as ruins. Sei o quanto a violência, corrupção, fome e a desigualdade social parecem estar cada vez mais presentes na nossa realidade. Mas, o que você pode fazer hoje para esperar um dia a menos àquilo que deseja?

Quanto mais nos dedicarmos no presente, mais vamos entender o real significado do “seja a mudança que você quer ver no mundo”. É disso que se trata sonhar. Eu sei o que desejo e o que preciso fazer para concretizar. E sei também que nem sempre será rápido, pois realizar depende de uma prática constante. Quantas pequenas coisas precisaram acontecer diante dos seus olhos para que o extraordinário pudesse se revelar?

Voltando a me usar como exemplo, eu tenho uma vida muito boa, mas isso não significa que as coisas não tão boas deixaram de acontecer. Já me senti um patinho feio, tive problemas de aceitação com o meu corpo, fui traída pela melhor amiga no trabalho, tive dificuldades na amamentação, já gritei com meus filhos por estar estressada… Mas lembra o que eu falei da TV? Na vida é igual, vai sobressair o que você permitir que sobressaia; a edição quem faz é você!

social position
%d blogueiros gostam disto: